O que você diz dos seus filhos?
13 de Abril de 2015
Que tipo de relação existe entre você e seu(ua) filho(a)?
13 de Abril de 2015
Mostrar Todos

Lutos da Adolescência

Todos sabem que a adolescência é um período de grandes transformações, marcado por desequilíbrios e instabilidades. Por isso essa fase do desenvolvimento é sempre apontada como um desafio para os pais.
Mas não podemos esquecer que todas as mudanças, características dessa fase, são também um desafio para o próprio adolescente em desenvolvimento.
Quem tem filhos adolescentes observa, por exemplo, aquela “tristeza sem fim” que volta e meia toma conta deles. Os autores Aberastury e Knobel, em seu livro “Sindrome da Adolescência Normal”, afirmam que o adolescente tem que aprender a lidar com o luto pelo corpo infantil perdido, o luto pelo papel e identidade infantis e o luto pelos pais da infância, conceitos bastante interessantes:

  • a) Luto pelo corpo infantil perdido – as alterações biológicas se impõem ao adolescente sem que ele possa fazer nada para diminuir ou impedir tal processo. Algumas vezes, isso pode ser vivenciado como algo externo.
  • b) Luto pelo papel e identidade infantis – nessa etapa da vida, o adolescente se vê obrigado a renunciar a identidade infantil para aceitar a responsabilidade e a obrigação de fazer uma espécie de estágio para se tornar adulto.
  • c) Luto pelos pais da infância – o adolescente retira os pais do lugar de idealização. Começa a perceber que eles têm defeitos, não são onipotentes e donos da verdade e estão sujeitos a falhas. Aquela imagem anterior perde seu lugar, porém, a vivência dessa perda é acompanhada de um processo de luto que pode ser doloroso, principalmente, se os próprios pais não aceitam que seu filho(a) não é mais uma criança.

Por isso eu acredito que a melhor forma para que os pais possam contribuir com o desenvolvimento dos filhos adolescentes, que vivem o desafio de elaborar todos esses processos, todos esses lutos, é se recordar de sua própria experiência e buscar compreendê-los. Ser adolescente não é fácil! Além de lidar com tantas mudanças é preciso fazer escolhas importantes. E nesse período o apoio e a compreensão dos pais pode fazer toda a diferença.

 

Tatiana Biagi
Psicóloga

ABERASTURY, A.; KNOBEL. M. Adolescência Normal: Um Enfoque Psicanalítico. Tradução de BALLVE, S. M. G. Porto Alegre: Artes Médicas. 1989.

Tatiana Biagi
Tatiana Biagi

Psicóloga, especialista em psicologia da saúde e da educação, mãe de três filhos (dois meninos e uma menina). Por muitos anos trabalhou no acompanhamento psicológico de pacientes em tratamento hospitalar. Em São José dos Campos/SP, dedica-se ao atendimento clínico, psicoterapia e psicodiagnóstico, realiza palestras e orienta o trabalho de formadores de crianças e jovens.

Comentários

Obrigado pelo comentário.