Dia das Crianças diferente! Quem topa?

POKÉMON GO
15 de agosto de 2016
Volta às aulas!
14 de Março de 2017
Mostrar Todos

Dia das Crianças diferente! Quem topa?

O dia das crianças se aproxima e as mães e pais já estão se perguntando: O que comprar de presente? Dar ou não presente? A criança já tem tanto brinquedo vou comprar mais um?

Na atualidade as crianças convivem com um número imenso de brinquedos, seus quartos estão cheios deles, têm de tudo, brinquedos que nunca usaram, e outros que ficam jogados pelo chão, sendo que, 80% dos que elas têm não brincam, e sempre estão querendo ganhar um novo, principalmente, aquele que aparece nas propagandas da TV entre um desenho e outro.

De acordo com a Pedagoga Ana Claudia Arruda Leite, Coordenadora de Educação do Instituto Alana a lista de desejos das crianças e dos adolescentes tem crescido muito nas últimas décadas e que boa parte da solução dessa questão está nas mãos dos adultos, pois eles podem traçar as estratégias de ouvir os pequenos e oferecer a eles ambientes e materiais para se divertirem, sem ter que comprar o meio de diversão.

Muitas crianças não querem simplesmente um quarto cheio de brinquedos, mas sim querem alguém para compartilhar com elas a diversão, querem estar juntas, ou seja, querem alguém para brincar com elas.

Os pais hoje têm uma preocupação excessiva que não falte nada de material para criança, mas o que elas mais precisam nesta idade é a presença e a participação dos pais em suas vidas. Os pais são os melhores brinquedos! O filho precisa dividir seus brinquedos, suas expectativas, sua imaginação e fantasia com os outros. Esse é o verdadeiro brincar.

Pesquisa realizada pelo Datafolha em 2012 a pedido da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria), que ouviu 1.525 crianças, de quatro a dez anos, de todas as classes sociais, de 131 municípios brasileiros, revelou que o dia em que 96% delas se sentem “muito alegres” e “alegres” é o dia do aniversário, quando são o centro das atenções e estão rodeadas pelos amigos e pela família. Além disso, 71% das crianças entrevistadas disseram se sentir “muito tristes” e “tristes” quando estão longe da família.

Essa pesquisa demonstra a importância da presença dos pais na vida dos filhos. Não uma presença, somente, de corpo, mas uma presença de corpo-mente-alma, ou seja, uma presença ativa, que interage com a criança, que presta atenção no que ela faz e fala, que compartilha, que rola pelo chão, que desenha juntos, que joga juntos, que senta à mesa para comerem juntos, mesmo que seja um leite com bolacha.

O Dia das Crianças é uma oportunidade de os pais fazerem algo diferente com seus filhos. É a oportunidade de darem um presente diferente, um dia de criança mesmo. Um dia para irem tomar sorvetes juntos, irem a um parque correr, jogar bola, fazer uma atividade outdoor. Um dia para separar todos aqueles brinquedos, claro os que estão em bom estado, que não brincam mais, e levar até um orfanato ou abrigo de menores, para que a criança possa aprender desde cedo o valor da partilha, o quanto ela é abençoada por tudo que tem, enquanto outros têm tão pouco ou nada. Essa é uma experiência muito importante para as crianças, pois elas são capazes de aprender que não se precisa de muito para ser feliz, bem como aprendem que algo que não nos serve mais, pode ser útil para o outro, além de começar a valorizar tudo o que tem.

Existem vários motivos pelos quais os pais deveriam estimular seus filhos a brincarem mais, pois estudos científicos comprovam que crianças que brincam: tem menor probabilidade de ter problema com obesidade; aprendem a ter autoconhecimento corporal; são estimuladas a cooperação, negociação e otimismo; aprendem a ter respeito; desenvolvem a atenção e autocontrole; não sofrem de com o tédio e tristeza; são incentivadas o trabalho em equipe e a raciocínio estratégico; desenvolvem a criatividade e a imaginação; e, aprendem regras e limites.

Para Priscila Cruz, especialista em ensino e uma das fundadoras da Organização Social “Todos pela Educação”, o ato de brincar é fundamental para que a criança desenvolva habilidades intelectuais e emocionais que serão essenciais no futuro.

Dito tudo isso, convido os pais para usarem sua imaginação e criatividade para pensarem em um presente diferente para os filhos neste Dia das Crianças e que neste presente esteja incluso a presença, a atenção e o amor dos pais. Que o dia seja de muita diversão, um dia para ser lembrado, um dia para ser revivido. E aí quem topa?

 

Bibliografia:

Guia Infantil. Menos brinquedo e mais brincadeiras com os filhos. http://br.guiainfantil.com/materias/educacao/brinquedosmenos-brinquedos-e-mais-brincadeiras-com-os-filhos/ Acesso em 03 de outubro de 2016.

Gabriela Horta. Não caia na tentação de dar a seu filho tudo o que ele pede; dizer “não” educa. http://estilo.uol.com.br/gravidez-e-filhos/noticias/redacao/2012/10/11/nao-caia-na-tentacao-de-dar-a-seu-filho-tudo-o-que-ele-pede-dizer-nao-educa.htm Acesso em 03 de outubro de 2016.

Karina Yamamoto. Crianças precisam brincar mais e comprar menos, diz especialista. http://educacao.uol.com.br/noticias/2014/08/17/escola-precisa-ajudar-a-combater-consumismo-diz-especialista.htm Acesso em 03 de outubro de 2016.

Valéria Santos Ribeiro
Valéria Santos Ribeiro

Coaching familiar, com especialização em psicologia, cursando Terapia Familiar Sistêmica. Doutora em Política Científica e Tecnológica, Mestre em Administração, Practitioner em PNL e possui formação com o renomado escritor e conferencista internacional Anthony Robbins. Participou em diversos cursos de desenvolvimento pessoal e fez especialização em Gestão de RH. Trabalhou por 20 anos na área de treinamento e desenvolvimento. Casada há 17 anos, é mãe de um casal de filhos, um menino de 16 anos e uma menina de 13 anos.

Comentários

Obrigado pelo comentário.